Crianças Hiperativas: O que fazer?

Sáb, 06/03/2010 - 12h07    |   Reportar abuso
Por crys

Crianças Hiperativas: O que fazer?

O período normal de atenção é de 3 a 5 minutos por ano de idade da criança. Logo, uma criança de 2 anos de idade deveria ser capaz de se concentrar em uma tarefa em particular por cerca de 6 minutos, e uma criança ao entrar no jardim de infância deve ser capaz de manter a concentração por pelo menos 15 minutos. (Nota: O período de atenção normal não deve ser avaliado enquanto a criança assiste televisão).

Se você suspeita que seu filho tem um período de atenção diminuído, pergunte a opinião de outro adulto (um professor, ou uma pessoa que cuide de seu filho no dia-a-dia, por exemplo) a esse respeito.

Características

- A criança não é capaz de escutar enquanto outra pessoa está falando, não agüenta esperar por sua vez, não completa uma tarefa, ou não retorna a ela depois de interrompê-la. (Estas características são normais em crianças com menos de 3 ou 4 anos de idade).

- 80% dos meninos e 50% das meninas também são hiperativos. Uma criança que tenha sintomas de hiperatividade é inquieta, impulsiva e aparenta estar com pressa.

- 50% das crianças também apresentam um déficit de aprendizagem. O déficit de aprendizagem mais comum, é do processamento auditivo (isto é, elas tem dificuldades para lembrar ordens verbais). Mesmo assim, a inteligência da maioria das crianças com ADD é usualmente normal.

Condições similares

Crianças destruidoras, desligadas e agressivas são algumas vezes incluídas na categoria mais ampla de hiperatividade. Muitas “crianças problema” com dois anos de idade são diagnosticadas como “hiperativos.” Estas crianças devem ser observadas como crianças que apresentam problemas comportamentais e a abordagem deve ser feita com o uso de técnicas adequadas.

Causas

O distúrbio do déficit de atenção (ADD) é a incapacidade de desenvolvimento mais comum. “De desenvolvimento” significa que a incapacidade é causada por atraso do desenvolvimento cerebral (imaturidade). Este atraso resulta em pouco autocontrole, necessitando de controles externos impostos pelos pais por um período de tempo aumentado. Geralmente este tipo de temperamento e período de atenção reduzido é hereditário. Uma pequena porcentagem de crianças com ADD estão reagindo a um ambiente domiciliar caótico, mas, na maioria dos casos a maneira que os pais usam para educar os filhos não causa o distúrbio. Lesão cerebral de pequena importância não foi relacionada como causa de ADD, mas pesquisas nesta área ainda estão sendo conduzidas.

Curso esperado (Natural)

Crianças com ADD podem evoluir bastante se seus pais e professores fornecerem compreensão e direção e preservarem a auto-estima da criança. Quando estas crianças se tornam adultas, muitas delas tem períodos de atenção bons, mas permanecem inquietas, tem de se manter atarefadas, e, em certa forma não superaram o problema inteiramente. De qualquer maneira, não somente a sociedade aprendeu a tolerar tais comportamentos em adultos, mas em certos locais, a pessoa com mais energia é premiada. Crianças com ADD grave podem precisar de aconselhamento profissional ao se tornarem adultos.

Procure o médico em busca de encaminhamento psiquiátrico ou psicológico se:

- Seu filho demonstrar comportamento agressivo ou destrutivo sem motivo aparente.
- Seu filho se acidentar com freqüência.
- Seu filho for suspenso ou expulso da escola.
- Seu filho não conseguir fazer ou manter amizades.
- “Perder” as esperanças de tornar seu filho uma pessoa melhor.
- Não conseguir puni-lo fisicamente.
- Esgotar todos os recursos.

Vivendo com uma criança que possui um Distúrbio de Atenção

Distúrbio de atenção é uma condição crônica que necessita intervenção especial dos pais e da escola. Caso seu filho aparente ter um período de atenção reduzido e tem mais de três anos, estas recomendações podem ajudá-lo a lidar com seu filho. As suas principais obrigações envolvem organizar a vida doméstica de seu filho e melhorar a disciplina dele. Somente após obter uma melhora no comportamento do seu filho é que terá certeza que seu filho realmente tem um período de atenção reduzido. Caso ele tenha, intervenções específicas para ajudá-lo a aprender a escutar e completar tarefas (”aumentar” seu período de atenção) devem ser iniciadas. Embora não seja possível ter certeza do problema até que seu filho complete 3 ou 4 anos, você pode detectar e melhorar alguns problemas de comportamento em qualquer época após os oito meses de vida.

1.Aceite as limitações de seu filho

Aceite o fato de que seu filho é intrinsecamente ativo e energético e possivelmente sempre o será. A hiperatividade não é intencional e pode ser controlada. Críticas ou outras tentativas de transformar uma criança energética em uma criança quieta ou modelo causará mais prejuízos do que benefícios, ser tolerante e paciente resultará melhores resultados.

2.Providencie um meio para que seu filho libere o excesso de energia

Esta energia não pode ser engarrafada e estocada. Atividades externas diárias como correr, algum esporte, ou longas caminhadas são bons meios para a liberação da energia. Um quintal cercado também ajuda. Em épocas de clima ruim seu filho necessita de um cômodo no qual possa brincar da maneira que desejar com restrições e supervisão mínima. Se nenhum cômodo espaçoso estiver disponível, uma garagem costuma ser suficiente. Seu filho não deve ter brinquedos demais, uma vez que isto pode fazer com que ele não queira brincar com nenhum deles em particular. Os brinquedos devem ser relativamente inquebráveis e seguros. Embora a expressão da hiperatividade seja permitida sob estas regras, ela não deve ser desnecessariamente estimulada. Não comece a bagunçar a casa com seu filho. Proíba que seus outros filhos digam “vem me pegar, vem me pegar” ou instiguem outras brincadeiras barulhentas. Estimular o comportamento hiperativo pode levar seu filho a adotá-lo como o principal meio de manter relacionamentos com as outras pessoas.

3.Mantenha sua casa bem organizada

As rotinas da casa ajudam a criança hiperativa a aceitar ordens. Mantenha a hora de acordar, das refeições, lanches, atividades, dormir da maneira mais regular possível. Tente manter o ambiente doméstico o mais tranqüilo possível, porque desta maneira seu filho é encorajado a pensar, escutar e ler em casa. No geral deixe o rádio e a TV desligados. Atividades diárias previsíveis ajudam seu filho a agir de maneira previsível. Os sintomas da ADD são aumentados com a privação de sono e com a fome. Garanta que seu filho durma cedo e alimente-se bem nos dias em que tiver aula.

4.Tente evitar cansaço em excesso

Quando uma criança hiperativa fica exausta, o autocontrole diminui e a hiperatividade aumenta. Tente fazer com que seu filho durma ou descanse.

5. Evite levar seu filho para reuniões formais

Exceto em ocasiões especiais, evite locais em que a hiperatividade seria extremamente inapropriada ou constrangedora (como restaurantes ou igrejas). Você pode também reduzir o número de vezes que seu filho vai a supermercados e lojas. Após seu filho adquirir autocontrole doméstico razoável pode ser gradualmente reintroduzido nesses locais. Lembre-se de elogiá-lo quando ele preferir brincar sozinho ao invés de ficar interrompendo enquanto estiver falando no telefone ou recebendo visitas.

6. Mantenha as regras disciplinares inalteradas

Estas crianças são sem sombra de dúvida difíceis de lidar e portanto necessitam de programas de disciplina mais cuidadosamente elaborados. As regras devem ser formuladas com o objetivo de prevenir danos a seu filho e a outras pessoas. Comportamentos agressivos como morder, bater e empurrar devem receber a mesma tolerância que é dispensada às crianças que não são hiperativas. Tente eliminar tais comportamentos agressivos, mas evite regras desnecessárias ou de difícil adesão; isto é, não espere que seu filho mantenha as mãos e pés quietos. Crianças hiperativas toleram menos regras que as crianças normais. Dê enfoque a algumas regras claras, consistentes, e importantes, e vá adicionando mais limites no ritmo que seu filho os incorpore. Evite comentários negativos constantes como “não faça isso” e “pare com aquilo.”

7.Centralize regras sem o uso de punições físicas

A punição física sugere a seu filho que o comportamento físico agressivo é certo. É importante ensinar às crianças hiperativas a serem menos agressivas, portanto elas necessitam de modelos adultos de calma e controle. Tente usar um tom de voz amigável ao disciplinar seu filho porque se gritar ele provavelmente fará o mesmo.

Puna o mau comportamento imediatamente, se por exemplo ele quebrar uma regra isole-o em uma cadeira ou coloque-o de castigo em um cômodo. Sem um sistema de castigo, o sucesso no processo de educção é improvável.

8.Aumente o período de atenção de seu filho

Estimular o comportamento atencioso (não- hiperativo) é a chave de preparação para ir a escola. O aumento do período de atenção e a manutenção de tarefas podem ser ensinadas em casa. Não espere seu filho alcançar a idade escolar para o professor mudá-lo. Aos cinco anos ele precisa de um período de atenção de pelo menos 25 minutos para poder se adequar à escola.

Separe vários períodos diários para ensinar a seu filho habilidades auditivas (leia para ele nestes períodos). Comece com a leitura de livros com fotos, e gradualmente passe a livros de estórias. A pintura de figuras deve ser estimulada e elogiada. Ensine jogos e gradualmente aumente a complexidade dos mesmos. Inicie com blocos de montagem avançando para quebra-cabeças, jogos com dominó, cartas e dados. Ligar figuras é uma maneira excelente de construir a memória de seu filho e de aumentar o período de concentração. Quando seu filho se tornar inquieto termine a sessão e reinicie-a mais tarde. Este processo é lento, mas inestimável para a preparação de seu filho para a escola.

9.Defenda seu filho das reações exageradas dos vizinhos

Peça aos vizinhos com os quais seu filho tem contato para serem auxiliares. Se o seu filho é rotulado por alguns adultos como uma criança “má”, é importante que esta visão do seu filho não seja transportada para dentro de sua casa, onde a imagem que deve prevalecer é de que seu filho é uma boa criança com energia em excesso. É de extrema importância que não desista do seu filho que deve sempre sentir-se amado e aceito em família para que a sua auto-estima sobreviva. Se seu filho tem dificuldades escolares, ajude-o a conquistar um sentimento de sucesso em uma atividade na qual ele seja bom.

10.De tempos em tempos se dê uma folga de tudo isto

O contato com estas crianças por 24 horas diárias deixa qualquer um cansado, portanto se somente o pai trabalha fora de casa deve tentar cuidar da criança ao chegar do trabalho, não somente para dar um tempo à sua esposa como também para conhecer melhor a rotina do filho participando em suas tarefas. Uma babá uma tarde por semana e uma saída noturna ocasional podem fornecer um descanso muito merecido a uma mãe exausta. A pré-escola é uma outra opção útil. Os pais precisam de oportunidades para recuperarem suas forças de modo que continuem a atender satisfatoriamente as necessidades dos filhos.

11.Use programas especiais oferecidos pela escola

Tente matricular seu filho na pré-escola aos três anos de idade para que ele aprenda a organizar os pensamentos e desenvolver a habilidade de concentração. De qualquer maneira deve matricular seu filho no jardim de infância um ano depois do previsto (aos seis anos, ao invés dos cinco) porque a maturidade adicional pode ajudar seu filho a se relacionar melhor com os colegas.

Uma vez matriculado no colégio, este passa a ser responsável por providenciar programas apropriados para o distúrbio de déficit de atenção e qualquer dificuldade de aprendizado de seu filho. Algumas abordagens rotineiras usadas por professores para ajudar crianças com ADD são o número reduzido de alunos por sala, espaços de estudo individuais, técnicas de aprendizado espaçadas e a inclusão da criança na realização de tarefas como apagar o quadro negro ou a distribuição de livros ou panfletos com o objetivo de gastar a energia excessiva. Muitas destas crianças passam boa parte de seus dias com professores especializados em problemas de aprendizado que ajudam na melhora das habilidades e no aumento da confiança da criança.

Se suspeitar que seu filho tem ADD e não foi avaliado por uma equipe educacional especial, deve requisitar tal avaliação. Usualmente consegue a ajuda que seu filho necessita, em temas relacionados com a vida escolar, trabalhando em equipe na escola através da participação das reuniões escolares, e conferências especiais. Sua principal obrigação continua sendo ajudá-lo a aumentar seu período de atenção, auto-disciplina, e relacionamentos domiciliares.

12.Remédios são algumas vezes úteis

Alguns estimulantes podem melhorar a capacidade de concentração de seu filho que geralmente não são indicados antes da idade escolar, nem prescritos antes ter passado por avaliação médica e um psicólogo da escola (ou professor especializado). Remédios sem um programa de educação especial e programas de comportamento doméstico não apresentam benefícios a longo prazo. Eles devem ser parte de um programa mais amplo de tratamento.



Assuntos Relacionados

crianças himperativas


Comentar

Comentários (
1
)


0 relevância

Déia

postado:
07/06/2010 - 16h14

Criança hiperativa

Muito obrigada , gostei muito das dicas, meu filho é hiperativo e muitas coisa que aqui foram ditas é verdade´, e vivencio isso,bjs Andréa

Publicidade

Especiais Vila Mulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

beyoncé 50 tons de cinza bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos casamento cortes de cabelo decoração dieta dukan emagrecer flor de tecido gravidez kama sutra maquiagem penteados perfumes importados pulseiras reciclagem sapatos sexo anal sexo oral tatuagem unhas decoradas