Arsênico nos alimentos e produtos naturais

Sex, 13/04/2007 - 15h47    |   Reportar abuso
Por Andreia

Um aditivo à base de arsênico (Roxarsone) utilizado na ração de frangos pode causar problemas a saúde dos humanos, de acordo com artigo publicado no último dia 9 na revista semanal da Sociedade americana de Química, a Chemical & Engineering News. Este aditivo é utilizado para promover o crescimento, matar parasitos e melhorar a pigmentação da carne. Em sua forma original, o roxarsone é relativamente benígno. Porém, sob certas condições anaeróbias, o composto é convertido em formas mais tóxicas do arsênico inorgânico. O arsênico já foi ligado aos cânceres de bexiga, pulmão, pele, rins e cólon. Porém, a não exposição ao mineral pode levar à paralisia parcial e a diabetes. Daí a controvérsia. Muitos fabricantes já pararam de usar o composto, porém 70% dos frangos vendidos nos EUA são alimentados com dietas contendo roxarsone. Para complicar a questão, não se sabe as quantidades exatas de arsênico encontradas na carne de frango ou ingeridas pelos consumidores.

Outro estudo envolvendo o arsênico foi feito por pesquisadores da Universidade da Califórnia em Davis com o suplemento herbal à base da alga"kelp". De acordo com o estudo o uso medicinal pode causar envenenamento por arsênico, já que em 8 dos 9s produtos analisados nos EUA foram encontradas quantidades maiores que as aceitáveis. O estudo publicado na edução de abril do Environmental Health Perspectives começou quando uma mulher de 54 anos foi à clínica da faculdade para resolver um problema de alopécia (queda de cabeça) que havia se manifestado há aproximadamente 2 anos. Os sintomas relatados pela paciente incluiam também perda de memória e fadiga. A cliente relatou fazer uso de cápsulas de óleo de peixe, ginkgo biloba, extratos de sementes de uvas e um suplemento de kelp, o qual foi o único produto usado durante todo o período da doença. Após algum tempo a perda de memória evoluiu associada à náuseas e vômitos. Um teste laboratorial subsequente revelou arsênico no sangue e urina da paciente. Por sugestão do médico a paciente descontinuou o uso do suplemento. Após algumas semanas os sintomas aviam desaparecido. Os pesquisadores relataram que nenhum dos produtos testados indicava a presença do metal pesado em seus rótulos.

Fonte das notícias: http://www.sciencedaily.com/search/?keyword=nutrition
Andreia Torres
Nutricionista
CRN 1685-1

www.andreiatorres.blogspot.com


Post original do Blog Dicas da Nutricionista > Veja este e outros post's acesse:
http://andreiatorres.blogspot.com/2007/04/arsnico-nos-alimentos-e-produtos.html



Assuntos Relacionados

diabetes


Seja a primeira a comentar

Publicidade

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

50 tons de cinza beyoncé 50 tons de cinza bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos casamento cortes de cabelo decoração dieta dukan emagrecer flor de tecido gravidez kama sutra maquiagem moda das famosas penteados perfumes importados pulseiras reciclagem sapatos sexo anal sexo oral tatuagem unhas decoradas