Glicínia - A Flor da Ternura

Dom, 01/04/2012 - 16h17    |   Reportar abuso
Por RehPureGlitter

As Glicinias significam "Ternura", são elegantes trepadeiras de grande valor ornamental, com inflorescências longas, pendulares, carregadas de numerosas flores e suavemente perfumadas. Hoje vamos passear pelo mundo das glicinias.

Pertencem à família das Leguminosas, Fabaceae, existindo dez espécies de trepadeiras lenhosas de escalada, nativas do leste dos Estados Unidos, China, Coreia e Japão.

As folhas das glicinias são alternas, 15-35 cm de comprimento. As suas flores são produzidas em cachos pendentes 10-80 cm de comprimento, podendo ser roxo, violeta, rosa ou branco.

As espécies mais frequentes no paisagismo são a Wisteria sinensis, Wisteria floribunda ou multijuga e Wisteria macrostachya.

A Wisteria sinensis (glicinia Chinesa) é nativa da China, pode crescer entre 20-30 m e as suas flores podem ser violeta, branco ou azul.

A Wisteria floribunda (glicínia japonesa), foi levada do Japão para os Estados Unidos em 1860 por George Rogers. O florescimento da wisteria Japonesa é talvez o mais espectacular da família Wisteria. As suas flores podem ser brancas, rosas, azuis ou violeta e os seus cachos de flores podem chegar a 45 cm de cumprimento.


Wisteria macrostachya (Kentucky Wisteria - Blue Moon) encontra-se no sudeste dos Estados Unidos. As suas flores são azulado-roxo, e os cachos de flores podem ir de 15-30 cm de comprimento.


A wisteria Yae kokuryu (Double-petaled black dragon) é supostamente a maior no Japão, e a que tem tem o aroma mais intenso. Esta trepadeira pode subir entre 8 a 12m. As suas flores são dobradas e os cachos podem chegar a ter 50 cm de cumprimento.

A Wisteria frutescens (Amethyst-Falls-Wisteria) é nativa das florestas húmidas do sudeste dos Estados Unidos. Pode crescer até 15 metros e as suas flores são Azul-violeta, os seus cachos vão de 5-15 cm de comprimento, são os cachos mais pequenos da familia das wisterias.

As glicinias podem subir até cerca de 20 m acima do solo e espalhar-se 10 m lateralmente. A maior glicinia do mundo conhecida é na Sierra Madre, California, com mais de 1 acre (0,40 ha) de tamanho e pesando 250 toneladas.

As flores de algumas espécies são perfumadas, principalmente as Wisteria chinesa. As sementes são produzidas em vagens semelhantes às do Laburnum, e, como as sementes desse gênero, são venenosas.

Desenvolvem-se e florescem melhor sendo cultivadas a sol direto. Podem cescer em sombra parcial, mas neste caso com florescimentos menores ou ausentes.

Aprecia o frio, sendo indicada para locais de clima subtropical ou mediterrâneo. Em regiões quentes pode ser cultivada sem problemas, mas não terá o mesmo desempenho. Em regiões de clima temperado, pode sofrer com as geadas adiantadas durante o período de formação das flores.

É importante ter boas regas, principalmente nos períodos de crescimento e floração devendo-se evitar deixar o solo excessivamente seco. O melhor solo para o plantio deve ser fértil, húmido e apresentar boa drenagem.

A floração varia de acordo com o clima e a região onde está estabelecida. A glicínia é muito apreciada pelas abelhas, sendo uma espécie muito valiosa para os apicultores.

Reproduz-se por sementes ou por estacas. Tendo um crescimento considerável a poda é essencial por questões de espaço, e para assegurar uma floração abundante. Deve ser efectuada duas vezes por ano, a primeira no Inverno e a segunda em pleno Verão.

A glicínia é uma planta tóxica e deve ficar fora do alcance de crianças pequenas e animais domésticos.
Nos jardins os tuneis formados por glicinias são absolutamente encantadores. Passear no "Túnel das glicínias", situado no Jardim Kawachi Fuji é um passeio de sentidos, onde o suave aroma e beleza destas deslumbrantes flores conseguem transmitir paz e serenidade.

Pode até ser plantada nos jardins ou varandas, em vasos grandes ou caixas que suportem bem o crescimento das raízes. Também pode ser cultivada como um bonsai, dependendo das podas que forem realizadas.

A wisteria pode ser cultivada isoladamente ou combinada com uma ou mais variedades, resultando em belos efeitos no revestimento de pérgulas ou enroscando-se em troncos de árvores, colunas, grades e portões, dando um ar romântico e encantador à paisagem.

De grande beleza paisagística, ela encontra-se em muitos parques. No parque Ashikaga Tochigi (Japão) existem 160 glicínias com mais de 80 anos de idade e a latada grande de glicínias tem cerca de 140 anos.

Neste parque a golden chain (Laburnum anagyroides) é conhecida como ?wisteria amarela?, tendo sido importada para o Japão por volta de 1970. Não sendo uma wisteria é uma árvore também da família Fabaceae, mas mais pequena do que a Wisteria. Aqui encontra-se um tunel de Laburnum anagyroides com 80 metros de cumprimento sendo o mais cumprido do Japão. Em Maio podem ser apreciadas em pleno florescimento cerca de 200 golden chain.

Lindas, perfumadas e encantadores, as glicínias são um colírio para os olhos e um bálsamo para a alma.


Estes tuneis de flores são do Jardim Kawachi, em Fuji, no Japão. Os tuneis são formados por glicínias e nos remetem a Contos de Fadas.
Nada como andar em sonhos por estes caminhos mágicos ...



Fontes e Fotos: Wikipedia; www.jardimdeflores.com.br/; www.jardinagem.org/; http://www.jardineiro.net/; www.ashikaga.co.jp/en/wisteria.html; Pixdaus; Gosto Disto; outros



Post original do Blog Renataa Pure Glitter ? > Veja este e outros post's acesse:
http://renatamanfredi.blogspot.com/2012/04/glicinia-flor-da-ternura.html



Assuntos Relacionados

natureza flores


Seja a primeira a comentar

Publicidade

Especiais Vila Mulher

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

50 tons de cinza beyoncé 50 tons de cinza bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos casamento cortes de cabelo decoração dieta dukan emagrecer flor de tecido gravidez kama sutra maquiagem moda das famosas penteados perfumes importados pulseiras reciclagem sapatos sexo anal sexo oral tatuagem unhas decoradas