Especiais > Espelho da Beleza |

Higiene íntima: saiba como controlar o pH

sab, 03/12/2011 - 09h00

Propagandas fazem o estímulo à higiene íntima e as prateleiras das farmácias e supermercados estão cheias de marcas de sabonetes especiais para a nossa limpeza. Antes da melhor escolha é preciso entender as peculiaridades do pH vaginal.

Como fazer essa higiene corretamente?

Para entendermos sobre uma adequada higienização da região vaginal, deve-se saber um pouco sobre o que é pH.

O pH ou potencial hidrogeniônico é o símbolo que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de um meio. A escala do pH pode variar de 0 à 14. O pH menor que 7 indica que tal meio está ácido, já para pH maior que 7 indica que está básico e para um meio com pH 7 indica que ele é neutro.

O pH da genitália feminina saudável é ácido, ou seja, mais baixo que 7. Seu grau varia de 3,8 a 4,2. Se o pH da vagina aumenta a sua acidez estamos sujeitas ao ataque de fungos como a Cândida, que causa a Candidíase, provocando coceira intensa e corrimento branco com aspecto de coalhada. Se o desequilíbrio da flora vaginal torna o pH mais alcalino ficamos sujeitas à ação de bactérias tricomonas, que prolifera em meio alcalino e a vaginose, infecção caracterizada por um mau cheiro perceptível, principalmente após a relação sexual.

Esse pH ácido da vagina funciona como uma barreira protetora contra a proliferação de bactérias e mantém a flora bacteriana estável. Porém, com o dia-a-dia da mulher moderna acompanha calças justas e roupas sintéticas, correria, estresse e muito trabalho, fazendo com que haja um pequeno desequilíbrio na flora da genitália feminina, causando irritação e uma má ventilação, assim como alguns problemas ginecológicos onde já foi comentado anteriormente. Desta forma é necessário uma adequada higienização da região vaginal, controlando o seu pH adequado.

Na maioria das vezes não se sabe os produtos corretos a serem usados na hora do banho ou como manter o pH da sua flora vaginal estabilizado.

A higiene íntima deve ser feita do modo mais simples possível, sendo ideal apenas o uso de água e sabonete neutro. Os sabonetes devem ser hipoalérgicos, testados e aprovados por especialistas. É importante também que seja líquido, pois evita o contato do mesmo com outras pessoas. O sabonete não deve conter antissépticos, porque estes removem totalmente a camada que protege a genitália feminina, deixando a mulher desprotegida. Mulheres hipersensíveis devem procurar orientação de um ginecologista antes de fazer uso de qualquer produto íntimo.

Evitar:

- Perfume ou talco, papel higiênico e absorvente perfumado. Quanto menos substâncias químicas melhor, para não agredir a flora bacteriana vaginal;

- Sabonetes muito perfumados, pois podem causar coceira e/ou irritação;

- Usar absorvente sem estar menstruada ou roupas apertadas, porque dificulta a ventilação e contribui para aumentar a umidade da região;

- Sabonetes com hidratantes, pois eles desequilibram a flora vaginal;

- Calcinhas com tecido sintético e protetor diário, devido abafar a região e facilitar a proliferação de fungos e bactérias;

- Banhos quentes, evitando a irritação da genitália;

- Deixar o absorvente interno por um dia inteiro, para evitar a proliferação de bactérias;

- Lavar a região interna da vagina com sabonetes que contenham hidratantes, cheiro e pH ácido. Dê preferência ao sabonete com pH neutro;

Peferir:

- Dormir sem calcinha ou até mesmo nua. Além de estimular o seu parceiro libera sua vagina para uma melhor ventilação;

- Após exercícios físicos fazer a higienização imediata, pois o suor causa irritação;

- No período menstrual lavar-se toda vez na troca do absorvente. Dê o tempo máximo de 4 horas para a utilização de um único absorvente;

- Enxaguar bem a roupa íntima, a fim de retirar os resíduos químicos;

- Secar cuidadosamente a região genital após o banho;

- Ao ir ao banheiro, enxugar a região genital da frente para trás, evitando assim com que microrganismos da região anal contaminem a vagina no momento da passagem do papel higiênico;

- Fazer a troca de roupa quando a mesma estiver úmida;

- Usar calcinhas de algodão, pois facilita na transpiração e a ventilação da vagina;

- Papel higiênico de cor branca e sem perfume. O perfume e o corante do papel higiênico podem agredir e irritar a mucosa vaginal, causando ardência, coceria, dor ao urinar e dor na relação sexual.

Faz mal usar sabonete íntimo diariamente?

Desde que o sabonete íntimo seja de pH neutro e sem perfume, não há problema algum. Não podem ser ácidos demais ou de menos para a higiene da mulher.

Espero que tenham gostado! Comentem e mandem sugestões de matérias!

Assuntos relacionados: saúde yannice wynie

NENHUM COMENTÁRIO NO VILACLUB

Comente!

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas