Zona de conforto

Qui, 13/01/2011 - 11h11    |   Reportar abuso
Por Babi

A grande verdade é que as pessoas não gostam de sair da sua zona de conforto. Elas delimitam um espaço e nele permanecem com suas certezas, ideais, conceitos, sujeitos, verbos, predicados e interjeições. Acostumam-se com o cotidiano de suas perspectivas e ali permanecem inalteradas.

Talvez hoje em dia o mundo esteja cheio de facilidades, mas não consigo entender a falta de esforço para se alcançar determinadas coisas. A falta de garra ou então uma simples demonstração de interesse já seria o suficiente para transformar o entusiasmo em um caminho concreto para a realização.

Tudo é muito conveniente e uma grande demonstração de sorrisos amarelos e cumprimentos politicamente corretos. Ninguém ousa desafiar os limites, ir além do programado e do pré-estabelecido. Estacionam naquela zona de segurança, quietos e impassíveis, esperando tudo cair no colo.

O que se ganha com isso? Qual a lucratividade desta inércia? Estou sendo muito dura ou isso são apenas reflexos de traumas adquiridos ao longo da jornada? Acho que não. Acredito que mesmo com os tombos deve-se continuar tentando e buscando algo a mais e nunca sentar e esperar as coisas acontecerem.

As pessoas jogam a responsabilidade para terceiros esquecendo-se da sua parcela de contribuição nos acontecimentos do universo. O não movimento também é um movimento e isso pode ser muito bom em alguns momentos, porém dependendo da situação pode ser um desperdício de tempo.

Isso sem falar na falta de foco. É muito conveniente estar perdido. É muito conveniente esperar por uma resposta. É muito conveniente dispersar porque é mais fácil e assim espera-se não ser cobrado. Ledo engano de uma ilusão ingênua sobre hierarquia.

A zona de conforto é um cercadinho erguido pelo medo, pelas aflições, pelas frustrações. Não ache que isso é uma forma natural de proteção, uma seleção natural. Isso nada mais é do que a incapacidade de tomar decisões, enfrentar os fatos e ter atitudes condizentes com a realidade em volta.

Infelizmente o mundo está cheio de conveniências, de zonas de conforto, hipocrisias organizacionais, dos socialmente corretos e suas filosofias pagas de festas beneficentes para socialites, dos que pensam sustentável por ocasião e aqueles que dizem eu te amo como se fosse bom dia.

A grande verdade é que a conveniência é usada como desculpa altruísta e ela nada mais é que um estado primitivo da covardia velada.


Post original do Blog A Esperança da Caixa de Pandora > Veja este e outros post's acesse:
http://babiarruda.wordpress.com/2011/01/13/zona-de-conforto/





Seja a primeira a comentar

Publicidade

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

50 tons de cinza beyoncé 50 tons de cinza bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos casamento cortes de cabelo decoração dieta dukan emagrecer flor de tecido gravidez kama sutra maquiagem moda das famosas penteados perfumes importados pulseiras reciclagem sapatos sexo anal sexo oral tatuagem unhas decoradas