Reeducação Postural, o melhor remédio para incontinência - comprovação científica

Qui, 05/08/2010 - 10h59    |   Reportar abuso
Por Trisca


Fiquei muito feliz ao encontrar o artigo"Re-educação Postural e incontinência" no Blog www.elo.com.br

Essa pesquisa demonstra que a melhora da postura influi decisivamente na melhora da incontinência urinária de esforço, o que reforça a idéia que sempre tive do envolvimento da postura em todos os sistemas do nosso corpo, não apenas do músculo-esquelético.

Ou seja, a postura é fundamental na fisioterapia.

O que quer dizer que é muito mais eficaz se tratar algum distúrbio levando-se em conta a globalidade - integralidade - do que apenas o local da lesão.
Esse estudo foi desenvolvido por Celina Fozzati e colegas, no setor de Urologia Feminina, do Departamento de Urologia da UNICAMP, para avaliar o impacto da re-educação postural sobre a incontinência urinária de esforço e compará-la ao treinamento muscular do assoalho pélvico - técnica de fisioterapia - envolvendo 52 mulheres.
Seus resultados serão publicados no European Journal of Obstetrics & Gynecology and Reproductive Biology.
Que beleza!

As 52 mulheres diagnosticadas com incontinência urinária de esforço foram divididas em dois grupos. O primeiro denominado G1 foi submetido a sessões semanais de re-educação postural e o segundo, G2, realizou treinamento muscular do assoalho pélvico quatro vezes por semana, ambos fizeram as atividades por três meses.
As mulheres foram avaliadas através do King´s Health Questionnaire e de avaliação funcional do assoalho pélvico antes do tratamento, depois e seis meses após a terapia.
Além disso foram avaliadas informações obtidas a partir de um diário miccional (quantas vezes urinou) de três dias, incluindo o uso de absorventes diários.
Segundo os autores:

* “o número de episódios de perda diminuiu significativamente em ambos os grupos no final do tratamento e após seis meses de seguimento, com um decréscimo significativamente maior no G1”;

* O uso diário de absorvente também diminui em ambos os grupos;

* “No final do tratamento, 72% dos pacientes no G1 e 41% das pacientes do G2 não precisavam de absorventes e em seis meses de seguimento, 84% e 50%, respectivamente."


A pesquisa demonstrou que a re-educação postural pode representar um método alternativo para tratar incontinência urinária em mulheres, e que os resultados devem ser duradouros.

Parabéns para a equipe que eleva assim a fisioterapia a um nível ótimo!





Seja a primeira a comentar

Publicidade

Especiais Vila Mulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos casamento cortes de cabelo decoração dieta dukan emagrecer flor de tecido gravidez kama sutra maquiagem penteados perfumes importados pulseiras reciclagem sapatos sexo anal sexo oral tatuagem unhas decoradas